Print Friendly and PDF

sábado, 27 de dezembro de 2014

História Bíblica - O Nascimento de Jesus

Este episódio está presente em:
•Mateus 1: O nascimento de Jesus
18 Eis como nasceu Jesus Cristo: Maria, sua mãe, estava desposada com José. Antes de coabitarem, aconteceu que ela concebeu por virtude do Espírito Santo. 
19 José, seu esposo, que era homem de bem, não querendo difamá-la, resolveu rejeitá-la secretamente. 
20 Enquanto assim pensava, eis que um anjo do Senhor lhe apareceu em sonhos e lhe disse: José, filho de Davi, não temas receber Maria por esposa, pois o que nela foi concebido vem do Espírito Santo. 
21 Ela dará à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo de seus pecados.
22 Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que o Senhor falou pelo profeta: 
23 Eis que a Virgem conceberá e dará à luz um filho, que se chamará Emanuel (Is 7, 14), que significa: Deus conosco. 
24 Despertando, José fez como o anjo do Senhor lhe havia mandado e recebeu em sua casa sua esposa. 
25 E, sem que ele a tivesse conhecido, ela deu à luz o seu filho, que recebeu o nome de Jesus.
                                                                                                                                  
•Lucas 2: O nascimento de Jesus
Recursos audiovisuais: Catequese Especial

História da Bíblia em Desenho Animado 



História Bíblica - O nascimento de Jesus anunciado a Maria

Este episódio está presente em:
•Lucas 1: O nascimento de Jesus Anunciado a Maria


Recursos audiovisuais: Catequese Especial

Bíblia para Crianças - O anjo anuncia o nascimento de Jesus

domingo, 21 de dezembro de 2014

Documentos Catequéticos




Diretório Nacional da Catequese


2. Objetivo e finalidades


7. O objetivo geral do Diretório Nacional de Catequese é apresentar a natureza e finalidade da catequese, traçar os critérios de ação catequética, orientar, coordenar e estimular a atividade catequética nas diversas regiões. Ele pretende delinear uma catequese litúrgica, bíblica, vivencial, profundamente ligada à mística evangélico-missionária, mais participativa e comunitária.


8. As finalidades deste Diretório são:
a) estabelecer princípios bíblico-teológico-litúrgico-pastorais para promover e impulsionar a renovação da mentalidade catequética;
b) orientar o planejamento e a realização da atividade catequética nos diversos regionais e dioceses;
c) coordenar as diversas iniciativas catequéticas;
d) articular a ação catequética com as outras dimensões de nossa pastoral (litúrgica, comunitário-participativa, missionária, dialogal-ecumênica e sociotransformadora);
e) estimular a atividade catequética, principalmente onde as comunidades sentem mais dificuldade na promoção da educação da fé.


Diretório Nacional da Catequese - CNBB  
Acessado em 13/12/2014

sábado, 20 de dezembro de 2014

Plano de Ação Catequético 2014






CATEQUESE EM AÇÃO


Comunidade Nossa Senhora Aparecida
Equipe de catequese 2014:
v  Coordenadora - Cristiane Reis
v  Vice - Diana Eva Freitas
v  Catequistas- Manoel/ Debora, Karina /Tatiane e Kamila, Valdirene, Barbara, Vanderleia, Diego

Plano de Ação Catequético 2013





CATEQUESE EM AÇÃO

Comunidade Nossa Senhora Aparecida
Equipe de catequese 2013:
  vCoordenadora - Cristiane Reis
  vVice - Diana Eva Freitas
 vCatequistas- Manoel, Karina e Tatiane, Valdirene e Diana, Vanderleia, Diego, Branco

Plano de Ação Catequético 2012


PLANO DE AÇÃO - CATEQUESE 2012
META: propiciar ações que motivem a comunidade na participação das missas e na Educação cristã de seus filhos
MOBILIZAÇÃO INTEGRADORA: enviar convites pelos catequizandos e visitas domiciliar quando necessário
OBJETIVO GERAL: Resgatar os catequistas para reerguer a catequese na comunidade, propiciando a sua formação inicial

OBJETIVO ESPECIFICO: 
  • Valorizar a Educação na fé;
  •  Preparar encontros diferenciados as pessoas que possuem necessidades educacionais especiais (DI e DA); (disponibilizar no blog)  (DCN-p.172)
  • Utilizar o recurso das mídias para evangelizar;

AÇÕES:
a)Acolhimento para os catequistas com reuniões – encontros reflexivos e motivacionais: Contribuir para uma catequese dinâmica e interativa, propiciando a formação permanente dos catequistas; (permanente)
b)  Preparação de Material de apoio: temas específicos das datas religiosas e sugestões de dinâmicas, músicas, vídeos, teatro, etc. Para os demais encontros catequético e para a Catequese Especial; (permanente)

c)   Realização e renovação de matrículas da catequese: organizar em pastas por etapas da catequese, separa um arquivo morto dos catequizandos inativos para posterior pesquisa;

d)  Catequese coletiva Pais e filhos: Acolhida dos pais, os primeiros educadores na fé;

e)   Acolhimento para os pais e familiares: Incentivar a participação dos catequizandos e seus familiares às missas.(permanente)

f)   Confraternização nas datas religiosas: Propiciar ações que mostre para os catequizandos e para a comunidade a origem e o verdadeiro sentido das datas religiosas que nós celebramos, realizando 
ações que propiciem a reflexão através de teatro, mensagem dramatizada, músicas, filmes, outros;

g)   Construção do Blog Catequese em Ação: Comunidade Nossa Senhora Aparecida- Utilizar o recurso das mídias para evangelizar, divulgando materiais de apoio aos catequistas e atividades realizadas na catequese. (Não realizado)

h)   a)   Encerramento da catequese: Na comunidade - Catequese coletiva e Confraternização (sábado); Na Paróquia missa e entrega dos certificados (domingo)


CATEQUESE EM AÇÃO
Comunidade Nossa Senhora Aparecida
Equipe de catequese 2012:
v Coordenadora - Cristiane Reis
 v Catequistas- Diana, Valdirene, Karina e Karina, Vanderleia e Rose, Cida, Manoel e Débora


Plano de Ação Catequético

PLANO DE AÇÃO - CATEQUESE 2010/2011
META: Reestruturação da catequese e direcionamento dos catequistas para o trabalho em equipe

MOBILIZAÇÃO INTEGRADORA: Convidar pessoas da comunidade para ser catequista, propiciando apoio para que ocorra a sua preparação e formação permanente.

OBJETIVO GERAL: Resgatar os catequistas para reerguer a catequese na comunidade, propiciando a sua formação inicial.

OBJETIVO ESPECIFICO: Valorizar a Educação na fé com a temática “compreender o significado das orações”

AÇÕES:
a)     Acolhimento para os catequistas – encontros reflexivos e motivacionais: Contribuir para uma catequese dinâmica e interativa, propiciando a formação permanente dos catequistas; (permanente)
b)   Preparação de Material de apoio: temas específicos das datas religiosas e sugestões de dinâmicas, músicas, vídeos, teatro, etc. para os demais encontros catequéticos; (permanente)
c)    Realização e renovação de matrículas da catequese: organizar as fichas catequéticas em pastas, atualizando os dados; (inicio do ano)
d)   Catequese coletiva Pais e filhos: Acolhida dos pais, os primeiros educadores na fé: Tema as orações explicadas frase a fraseconfeccionar livrinho de orações com os catequizandos
e)    Acolhimento para os pais e familiares: Incentivar a participação dos catequizandos e seus familiares às missas.(permanente)
f)    Confraternização nas datas religiosas: Propiciar ações que mostre para os catequizandos e para a comunidade a origem e o verdadeiro sentido das datas religiosas que nós celebramos, realizando ações que propiciem a reflexão através de teatro, mensagem dramatizada, músicas, filmes, outros; (festa das crianças  na comunidade /equipe de catequese)
g)   Encerramento da catequese: missa na Paróquia Perpetuo Socorro




 CATEQUESE EM AÇÃO
Comunidade Nossa Senhora Aparecida
Equipe de catequese 2010:
      v Coordenadora - Cristiane Reis
v  Catequistas- Valdirene, Lucineia, Rubiane, Vanderleia,Tereza, Vivian, Diana



CATEQUESE EM AÇÃO
Comunidade Nossa Senhora Aparecida
Equipe de catequese 2011:
v  Coordenadora - Cristiane Reis
 v  Catequistas- Diana, Valdirene, Karina e Karina, Vanderleia, Cintya, Manoel




sábado, 13 de dezembro de 2014

O saber do catequista


 

Vejamos o que diz o DNC - Diretório Nacional de Catequese, no capitulo 7º

3.3.2. O saber do catequista  (DNC,Capítulo 7º;  parágrafo 269-P.156)
A formação do catequista requer “um conhecimento adequado da mensagem que transmite e ao mesmo tempo do interlocutor que a recebe, além do contexto social em que vive” (DGC 238). É importante ressaltar a necessidade de conjugar sempre a teoria com a prática:

a) suficiente conhecimento da Palavra de Deus: a Bíblia é fonte de catequese e, portanto, indispensável na formação. “A Sagrada Escritura deverá ser a alma da formação” (DGC 240). A própria Igreja coloca à disposição de seus fiéis documentos que ajudam a aprofundar essa reflexão;
                             
b) conhecimento dos elementos básicos que formam o núcleo de nossa fé (cf. DGC 130);

c)familiaridade com as ciências humanas, sobretudo pedagógicas: o catequista adquire o conhecimento da pessoa humana e da realidade em que vive, através das ciências humanas que, nos nossos dias, alcançaram um grau extraordinário de desenvolvimento;



d) conhecimento das referências doutrinais e de orientação: Catecismo da Igreja Católica, documentos catequéticos, manuais... “Diante do legítimo direito de todo batizado de conhecer da Igreja o que ela recebeu e aquilo em que ela crê, o Catecismo da Igreja Católica oferece uma resposta clara. É, por isso, um referencial para a catequese e para as demais formas do ministério da Palavra” (DGC 121);


e) conhecimento suficiente da pluralidade cultural e religiosa, com capacidade para encontrar nela as sementes do Evangelho: “A catequese, ao mesmo tempo que deve evitar qualquer manipulação de uma cultura, também não pode limitar-se simplesmente à justaposição do Evangelhoesta, de maneira decorativa, mas sim deverá propô-lo de maneira vital, em profundidade e isso até as suas raízes, à cultura e às culturas do homem” (DGC 204; EN 20). Considerando a pluralidade religiosa fortemente presente em nossa sociedade e até nas próprias famílias de catequistas e catequizandos, é preciso educação para o diálogo, com conhecimento sério da própria identidade de fé e respeito pelo sentimento religioso dos outros;

f) conhecimento das mudanças que ocorrem na sociedade, inteirando-se sobre as descobertas recentes da ciência nos diversos campos: genética, tecnologia, informática... A inculturação da mensagem cristã nesses campos é cada vez mais desafiante. A voz do Espírito que Jesus, por parte do Pai, enviou a seus discípulos ressoa, também, nos acontecimentos da história. Por trás dos dados mutáveis da situação atual e nas motivações dos desafios que se apresentam à evangelização, é necessário descobrir os sinais da presença e dos desígnios de Deus (cf. ChL 3);

g) conhecimento da realidade local, da história dos fatos, acontecimentos, festas da comunidadecomo terreno para uma boa semeadura da mensagem: o discípulo de Jesus Cristo, de fato, participa das alegrias e das esperanças, das tristezas e das angústias dos homens de hoje (cf. GS 1, DGC 16);

h) conhecimento dos fundamentos teológicos pastoraispara ser a voz de uma Igreja com rosto misericordioso, profético, ministerial, comunitário, ecumênico, celebrativo e missionário.
                       
SIGLAS E ABREVIATURAS (DNC; P.11) 
ChL João Paulo II , Christifideles Laici sobre a vocação e missão dos leigos
DGC Congregação para o Clero, Diretório Geral para a Catequese (1997)
DNC - Diretório Nacional de Catequese (2006)
GS Constituição Pastoral Gaudium et Spes do Vaticano II sobre a Igreja no mundo de hoje

Campanha da Fraternidade 2014


Material de apoio as catequistas  ( 1ª a 6ª etapa)

1º encontro 
Campanha da Fraternidade 2014
Tema: “Fraternidade e Tráfico Humano”
Lema: “É para a liberdade que Cristo nos libertou”. (Gl:5,1)


  • Questione se eles sabem qual é o tema da campanha da fraternidade
  •  Fale sobre o tema e o lema da campanha, pergunte se eles sabem o significado de “Fraternidade e Tráfico Humano”, explique o que é oralmente, ( ver texto de apoio da catequista)
  •  Peça para os catequizandos procurarem na bíblia o versículo  do Lema da CF 2014 (Gl:5,1) e  realizarem a leitura, pode ser coletiva;
  •  Fazer a oração da campanha da fraternidade
  •  Solicitar para os catequizandos para trazerem as bíblias em todos os encontros

 Texto de apoio da catequista disponível em:


2º encontro: (1ª a 6ª etapa)
Tema: “Fraternidade e Tráfico Humano”,
Hino da Campanha da Fraternidade 2014 (Composição: João Rothe Machado / Pe. José Weber, Svd)
LEITURA BÍBLICA: versículos referentes aos versos do hino da CFE 2010:  (Gl 5,1) (Gn 1,27) (Cf. Hb 6,11)  (Ap 21,1) (Jo 10,10) (ver  letra do hino em texto de apoio da catequista)


  • Preparação do ambiente - Colocar em uma mesa toalha branca, vela, cruz, Bíblia. Também objetos, fotos, reportagens que retratem a escravidão. Expor o cartaz da campanha da fraternidade 2014, explicar o significado das imagens para os catequizandos. (ver texto de apoio da catequista) 
  •   Fale sobre o Hino da Campanha da Fraternidade 2014;
  •  Realizar leitura bíblica, versículos referentes aos versos do hino da CFE 2014: peça para os catequizandos procurarem na bíblia e lerem os versos dos hino (se preferir pode sortear os versículos entre eles);
  •   Encerrar com a oração da campanha da fraternidade (ver encontro anterior) 
  •  Relembrar  os catequizandos para trazerem as bíblias em todos os encontros;